quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Diário de Bordo - Dias 4, 5 e 6

Amanhã começa mais um evento de Cultura japonesa no Shopping Boulevard Tatuapé. Das 10h às 22h e estarei lá até dia 20 deste mês... mas, continuando:

De Cruzeiro, Dias de 1 - 4


Diário de Bordo:
Dia QUATRO

Seis da manhã, levantamos relutantes mas resolutos (?): fomos ver o nascer do sol por entre os prédios de Maldonado no horizonte. Poucos estavam de pé naquela hora e pudemos registrar o momento, passo a passo, frame a frame.





As 10h, nosso grupo se preparava para o desembarque.
Águas-vivas, leões marinhos, grandes prédios e alguns monumentos junto ao mar... diversão gratuita provida pela natureza.



É hoje que eu fico preto...

Mas a senha de meu cartão internacional não funcionava e nossos documentos ainda estão presos na recepção do navio até o fim da viagem. Isto significa: nenhum “punto” no bolso, nem para um “perro caliente” com “Cueca-Cuela”... E o sol! Que sol! Minha testa esta pegando fogo agora.

Andamos até às 17h mas, definitivamente, sem diñero não dá para se divertir muito em Punta Del Este. Que saudade do navio...


Punta merda... não da nem pra comprar um helado!


Depois do jantar acostumado, junto do casal Sato e mais um casal que perdera o primeiro horário: Isa, Antonio e Eva, de 6 meses, fomos ao bar e ficamos por lá um tempo.

O povo do Taikô nos chamou para jogar e lá ficamos, na sala de cartas, até quase Três da manhã. Na verdade tivemos de atrasar o relógio 1h às três, então tivemos 3h duas vezes.

Foi ótimo afinal. São caras muito legais.
Agora é se recompor para ver os bois voadores.


Nossos vizinhos no Grand Celebration


Luiz decidiu usar em Punta esta camisa, já que na Argentina o buraco é mais embaixo...


Na saída pra Punta. Como se vê, no canto esquerdo, afagar a cabeça da pequena Elaine é algo quase compulsivo, hehehe.





Certeza que esse cara rogou uma praga no Luiz pela fotografia não-remunerada!


Los Dedos...


Ou seja... não cague no chão


Já disseram que os animais tem mais medo de nós que nós deles... bom... talvez.


"Entre. O mundo é sujo!" - Já disse que eu arrisquei muito o meu Portunhol por lá?



"E a cidade dormeee"... (Quem lê, entenda.)




Diário de Bordo:
Dia CINCO

Atrasamos o relógio uma hora na madrugada de hoje.


Eita! Ontem era azul e agora parece o Rio Paraíba do Sul!

O protetor da pequena Elaine salvou minha pele – literalmente – hoje.


Vamo nessa boca aqui, mano!

El Caminito (La Boca), Estadio do Boca Juniors (La Bombonera), Obelisco na 9 de julho - a avenida mais larga do mundo!, Casa Rosada, Tomate Loco, alfajores, chimichurri, outlets, ruas comerciais:
Lavalle – Florida. Andamos no centro da cidade e foi bem melhor que a cidade anterior, boa parte da razão é que meu cartão funcionou! Não dá para sacar mas para comprar, numa boa.

Estavamos em grupo, finalmente, de verdade. Nem tive tempo para pensar na minha farsa ou qualquer frustração hoje. Vi a parte boa de se viver em colônia, um grupo – neste caso o Seinen e o Taikô. O cruzeiro não teria tanta graça sem eles!



Comemos todos no restaurante Las Papas. Especialidade, chouriço e fritas! Mas nada do óbvio: as fritas eram como pastéis e a carne era um tijolo no prato!


Ai que saudade!

Um pouco depois, passando pela praça, todos paramos para fixar um momento único que lembraríamos sempre dali em diante: A alegria e o ritmo contagiante da banda Radio Roots, que se apresentava ali mesmo, no meio do calçadão. 5 minutos eternizados que representarão todo este passeio nas reuniões do grupo que estava ali. Principalmente o refrão de "Volando Voy":

"Volando voy,
volando vengo.
Por el camino
yo me entretengo"


Claro que comprei o CD autografado por todos! 15 pesos.

Quase assim:




Evite ficar entre dois trens.



Pegamos trem e metrô para chegar até onde o Giuliano se graduou no Ninjutsu.




Super seguro e automatizado!

Andamos bastante, estou quebrado mas me sinto muito bem.






Diário de Bordo:
Dia SEIS


Outro dia em Buenos Aires.


Aqui o Speed Racer chama-se: "Meteoro"

Menos fotos desta vez. Zanzamos muito mas ainda assim foi divertido.
Ultimos souvenirs. Minha cara descascando, meu nariz feito um mapa-mundi.
À noite jogamos truco, já com uma nova integrate no grupo: Nathália, que veio de longe... esqueci de onde, ehehe.

Até às 6h que, adiantando para a hora normal virou 7h... Acabei varando a noite desenhando umas coisinhas...

Agora são mais 2 dias de navegação até chegar a Santos.
Estou adorando, finalmente.



Peso Uruguaio = R$10,00 (compra), isto é: R$10,00 = $100.
Peso Argentino = R$2,00 (compra), isto é: R$0,50 = $1,00




Xiii, aqui o Pelé não tem vez... Blé!


Super batuta esse Dieguito! Ay que rico!


Mais fotos no Picasa.
Dias 1 2 3 4 5 6 7 8 9



3 comentários:

Giuliano Di Sevo disse...

auhahuauha num é tae kwon do uahahuhua
é ninjutsu =D

Diego REIS disse...

mano adorei as fotos mas ai;
vcs viajaram mas deu para catar alguma cocota???
rsrsrsrs

Abçsssss

o..o andre santos disse...

Giuliano: Tae Kwon Do? Onde vc leu isso? ehueheuheu.... que absuuuurdo... é Ninjutsu mesmo! Hahaha... :B

Diego Reis: Assuntos profissionais. Ohohohohho

(Este blog aqui não te deu virus? 9.9)